A última vez que senti um “bom jogo!” tinha sido no empate 1-1 com o Porto no Dragão na 1ª volta da época passada. E foi um empate… tamanha era a minha expectativa na altura.
Mas de facto foi um bom jogo onde destaco a facilidade com que criámos oportunidades de golo e podíamos de facto sair da Rússia com um resultado mais dilatado. De facto o Rui Vitória sempre foi útil ao Benfica.
Este Benfica fez o seu 1º jogo oficial e notou-se muito estagnar:
– Espaço nas costas dos laterais,
– Tempo de reação à perda de bola,
– Dificuldade na finalização.
Mas também vimos muitas melhorias:
– Controlo das linhas com a ajuda de Weigl e centrais,
– Controlo da bola e do jogo (obrigado João Mário),
– Facilidade de criar oportunidades de golo.
O Spartak é uma equipa uns furos abaixo do Benfica, basta olhar para o atual valor do plantel Russo que embora tenha bastantes internacionais, poucos teriam espaço no nosso plantel.
Ainda assim, tendo em conta que foi o 1º jogo oficial, é com enorme agrado e esperança que vejo o Benfica a dominar a maior parte do jogo. Que assim seja na 2ª mão e nas 2 seguintes com o PSV, precisamos da Champions, é o nosso lugar natural e somos favoritos.
Muito boa impressão da entrada do João Mário no esquema de hoje, é um jogador especial e mais inteligente que todos. Dá uma tranquilidade e panóplia de soluções de passe únicas.
O Diogo mesmo com 10 dias de treino é 10x melhor que o goleador Gilberto, vai crescer muito este ano esperemos.
Pizzi já chega… não tem pedalada para isto. Uma coisa é jogar a ritmo lento mas a fazer acelerar a equipa (João Mário), outra é travar a equipa sempre que se toca na bola e falhar mais que uma vez naquilo em que normalmente ele é acima da média: finalização.
Este 11 sem Pizzi e sem Seferovic (Everton e Roman) é para mim o melhor 11 possível com o plantel que temos. Embora falte meter muita gente fora da Luz.
Bom jogo, boas primeiras impressões, que continuem assim e a esperança regressa… coisa que anda desaparecida há quase 2 anos.
Carrega!!