– Porque foi o ano em que uma equipa em Portugal mais dinheiro gastou num mercado e de repente continuam a faltar jogadores de qualidade e quase sempre nas mesmas posições,
– Porque ao fim de 16 jogos (sim, não foram 3 ou 4 joguinhos) continuamos com os mesmos erros, os mesmos problemas, a mesma falta de dinâmica em posse, a mesma falta de noção de profundidade, os mesmos erros na linha defensiva ou no pivô defensivo, o mesmo risco parvo em lances simples, a mesma falta de intensidade e pressão, tudo igual…
– Porque o Jesus, esse player whisperer não conseguiu melhorar 1 único jogador que cá tínhamos. 1 ÚNICO! Todos estão iguais ou piores que na época passada. (Este Rafa já vimos com o Lage, nem esse),
– Isto misturado com um falhanço europeu que lhe pode custar mais reforços, uma falta de qualidade tática que, infelizmente, já vimos! Mas o Sr do banco não custava tanto dinheiro nem lhe deixavam mandar em tudo. A estratégia do Benfica passou de chamar-se Seixal para se chamar Jorge Jesus.
– Porque o Seixal o Seixal o Seixal e depois nem sabem gerir carreiras pós-Equipa B com empréstimos sinistros de talentos que nem têm espaço para jogar (Gedson ou Florentino), ou falta de talento na equipa principal a ter primazia sobre putos decentes. O Gilberto, pedido do Jesus, é melhor que um Filipe Cruz? O Gabriel é melhor 6 que o Tino? O Seferovic é melhor que o Ramos em quê? Na mulher?
– Porque nem conseguimos festejar genuinamente um golo no final como o de hoje… é uma merda o que jogamos e os erros são SEMPRE os mesmos ao fim de tantos jogos. É sofrível este Benfica.
– Porque sabemos que, a jogar assim, vamos estar sempre mais perto de perder outra vez pontos do que de uma hegemonia prometida e que o investimento obrigaria.
Ou mudam radicalmente ou não vai haver nada a recordar para esta época a não ser um desastre estratégico e financeiro históricos.
Venha o Liege! (aí sim, poupem jogadores… porque graças aos belos jogos com o Rangers dificilmente temos hipótese de ficar acima do 2º lugar no grupo).