Por variadíssimas razões… se não bastasse ser o Benfica o Clube que é com a necessidade de ganhar sempre, juntam-se alguns ingredientes que tornam este jogo chave:
– manter aceso o objetivo de entrar na Champions, algo que é essencial para a estabilidade financeira do Benfica e que é cada vez mais gritante.
– não perder o comboio para o nosso rival que entrou num processo financeiro muito complicado que ficou ainda mais agravado pela ausência da Champions no ano passado. Não queremos ser nós agora a passar por isso.
– manter um plantel o mais competitivo possível. Vamos ter obrigatoriamente que vender, entre 2 ou 3 jogadores de alguns milhões (Vinícius, Florentino estarão no mercado e Pizzi também é hipótese), mas em cima disso podemos ainda brincar um pouco às compras se a Champions estiver garantida.
– dar confiança à equipa técnica e jogadores. É importantíssimo entrar bem e logo num “mata-mata” para garantir que a mentalidade da equipa não quebra.
– mostrar que os tempos miseráveis que temos vivido desportivamente estão a ser postos para trás, conseguindo voltar às vitórias e ao lugar que merecemos.
Hoje estamos de volta, o Benfica está de volta e precisamos ver aquele Benfica que nos orgulha para conseguirmos acreditar.
Não estão a sentir ainda? Então vão ver vídeos do 4-3 ao Leverkusen, do 0-2 em Anfield ou dos festejos no golo do Cardozo no 3-1 ao Fenerbahçe.
Até arrepiou não foi?
Carrega Benfica!